Carta para Eva

Voltei a ter cores. Minha pele despertou dourada, queimada pelas estrelas gigantes que me cercam com membros que me abraçam e olhos que esperam pacientemente meu tempo trazer minhas próprias realizações sobre as vidas que vivo milagre afora. Voltei a andar sorrindo pro nada, voltei a olhar pro espelho e sentir admiração que todos devemos sentir em relação a nós mesmos. Meu corpo físico segue carregando traumas e marcas do que passei, mas minh’alma dança leve, certa do lugar que ocupa no mundo. Eu nasci pra ser forte. Eu nasci pra passar pelo desumano, pra me entregar pra escuridão da meia noite mais gélida… Só pra ver o sol nascer e tudo florir de novo. E estender a mão para as que querem atravessar a noite também.

Nunca nasci homem, me disseram. E minh’alma sempre soube disso. Eu sou mulher.

Eu to aqui pra encarar, fazer escolhas e lidar com o que vem depois. Isso é coragem. Não apenas a força necessária pra fazer uma escolha… Mas a força para lidar com a dor que vem depois.

São novos galhos crescendo.

hananLa nuit, je dors debout by Hanan Kazma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s