O que eu aprendi sobre ficar doente morando sozinha

Oi gente, eu quase não consegui parar para escrever aqui, pois eu fiquei doente. Uma dor de dente, daquelas chatas, que eu não desejo nem para o pior inimigo. Mas eu não vim falar, exatamente, sobre isso. Resolvi, já que não estou 100% bem, colocar em crônica algo que eu aprendi pouco tempo depois de me mudar.

Existe uma situação, quando você resolve sair de casa, que as pessoas até chegam a te avisar mas você nunca acha que vai acontecer com você, até que acontece.

Ficar doente morando sozinho é mil vezes pior do que simplesmente ficar doente. De uma dor de dente até uma dor de cotovelo, tudo parece doer muito mais quando não tem ninguém para te acalentar. E não adianta gritar, reclamar ou esbravejar,  não existe alguém para ouvir teu choro ou ligar na farmácia para você.

Isso não é de todo mal, já que com o primeiro sintoma veio a ficha caindo de que agora eu teria de me virar sozinha. E o amadurecimento veio com a primeira gripe.

Quando eu me mudei eu trouxe comigo os móveis, minhas roupas e um ou outro item de decoração. Mas esqueci algo muito importante, uma caixinha de remédios. Foi na minha terceira semana, durante uma madrugada que chovia muito, que eu acordei completamente surda. A gripe era tão forte que eu mal podia respirar. O primeiro impulso foi ligar para minha mãe, que me confortou e me disse “toma um remédio”. MAS QUE REMÉDIO?

01

 

Depois da primeira gripe tudo desandou. A casa que eu mantinha limpinha começou a ficar desorganizada. Eu comecei a perder o controle.

O que eu aprendi sobre ficar doente morando sozinha é que uma hora ou outra acontece, você vai querer colo, vai querer chorar, vai perceber que está tudo uma grande bagunça e você não vai ter motivação para nada.

Mas antes que a próxima doença chegue é preciso colocar as coisas em ordem. Enquanto eu saro da dor de dente eu fiz um bolo.

Agora eu tenho um bolo, uma pilha enorme de louça pra lavar e um cadastro em três ou quatro farmácias diferentes.

Espero estar melhor na próxima vez que passar por aqui.

Beijos, Fefa

se persestir os sintomas procure um médico, leia a bula

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s