Minha casa, pode entrar.

Domingo (02/07). Cada dia que passa eu sinto que o meu sonho está cada vez mais próximo de se realizar. Desde os 15/16 anos eu planejo a minha vida com toques de filme da Disney, sabe? Feliz para sempre? Então. Só que as coisas foram seguindo rumos diferentes com o passar do tempo. Eu saí do colégio com a convicção de que faria moda ou arquitetura, até pensava em fazer jornalismo, mas nunca foi algo predominante, que eu teria certeza que cursaria e escolheria para exercer pelo resto da minha vida.

img_9384

Eu sempre amei São Paulo, mesmo antes de conhecer já tinha uma paixão imensa pela cidade, não entendia o porque, mas creio que seja pelas opções, por ser uma cidade que nunca dorme, eu sabia que um dia ia acabar por lá.

Meu terceiro ano foi bem conturbado. Minha melhor amiga mudou de escola e no final acabei “sozinha”. Ainda tinha outras amigas, mas nenhuma preencheu o vazio da perda. Até pode parecer um dramazinho, mas para o meu psicológico aquilo foi demais. Estava passando por momentos bem difíceis. Naquela época eu já tinha grandes sonhos, por exemplo, de conseguir uma casa, ter a independência, trabalho, entre muitas outras coisas, mas tudo na vida é um processo. Parece que se você pula alguma das etapas, lacunas imensas vão ser criadas.

Hoje tudo está correndo bem. Estou cursando a faculdade de Jornalismo, não tenho emprego, mas logo vou estar empregada, e sinto que finalmente vou alcançar a minha tão sonhada individualidade e independência. Com a idade que eu tenho hoje eu já esperava estar um pouquinho mais estabilizada, mas muitas coisas aconteceram, creio que para o bem, mas acabaram me dando uma chacoalhadinha. Nos planos que fiz há 4 anos, eu já estaria em SP trabalhando com moda, teria um AP na Augusta ou qualquer lugar que me forneça praticidade, muita luz natural e felicidade. Eu confesso que acho que quando sair dessa vida de acadêmica e for para o mercado de trabalho, eu serei bem workaholic, vou me dedicar inteiramente. E confesso que tenho medo de como vai ser tudo isso, pois tudo vem mudando, nada que planejamos sai conforme o que está no papel…. Mas sonhos são sonhos, né?

Estou na fase de “não fazer planos, planejando não fazê-los”. Uma loucura, eu sei, mas é a realidade. Gostaria de ter o poder de deixar com que as coisas aconteçam organicamente, sem a interferência das minhas expectativas, mas infelizmente sou uma pessoa muito sentimental e um pouco racional, isso me faz pensar muito e ter muito medo daquilo que eu não estou esperando… Eu não sou de dar os melhores conselhos da vida, mas você já experimentou deixar as coisas acontecerem sem planos? Se sim, eu queria muito saber como foi, pois até para o meu blog que eu dispensei planos, já estou planejando coisas para ele.

Sério, quero muito saber de você, você me conta?

 

Beijos e abraços, Lu. .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s